HIT OU AERÓBICO CONTÍNUO?


Quem não quer emagrecer no menor tempo possível, né gente? Ahhh é o desejo de muita gente que luta contra quilos a mais! Mas, sabemos que na luta contra a balança e a favor da boa forma, não há milagres e nem armas forjadas, o que há é muita determinação e informação baseada em evidências científicas e por que não dizer…práticas! Entender a ciência do treinamento e as reações fisiológicas exeistentes por trás dos estímulos dados ao nosso organismo, nos permite planejar as ações de modo eficiente, otimizando tempo e evitando frustrações.

Quando o assunto é #emagrecimento, existem muitas estratégias que podem e devem ser adotadas com objetivo de otimizar o processo. Durante minha especialização em #obesidade e #emagrecimento esse foi um tema bastante debatido, justamente por toda problemática e por que não dizer, especulação que envolve o tema.

O HIT tem se mostrado uma opção muito eficiente para indivíduos que buscam redução do percentual de gordura, manutenção de massa muscular e economia de tempo. Como a intensidade da atividade é elevada, há elevado gasto energético em um tempo baixo de atividade (relativamente) o que favorece a rotina de muita gente que não tem tanto tempo e evita que haja catabolismo em decorrência de um tempo prolongado de exercício.

Já o exercício aeróbico contínuo para ter um impacto positivo no processo de redução de percentual de gordura precisa ter intensidade de moderada a alta, o que é mais difícil para muitos indivíduos, afinal não é tão eficiente 2h de caminhada em uma intensidade muito baixa, correto? Além disso, ao realizar atividades #aerobicas de intensidade de moderada a alta, por longos períodos de tempo, pode ocorrer um processo de catabolismo associado a atividade, o que não é desejado para um processo de #emagrecimentosaudavel.

Agora, precisamos considerar que nem sempre o objetivo principal dos praticantes de exercício aeróbico é primordialmente o emagrecimento, sendo esse, em algumas vezes, consequência da prática esportiva. Por exemplo, um corredor de maratonas não está preocupado em emagrecer, e sim em otimizar sua capacidade física, para completar a forma, sempre no menor tempo possível, e não como imaginar que esse atleta fará apenas treinos intervalados e de curta duração durante sua preparaçao. O mesmo pensamento se aplica a um nadador. Em ambos os casos, o emagrecimento é consequência do gasto energético decorrente do treinamento para aumento de performance e o treino é planejado visando maior rendimento do atleta na atividade fim.

Dessa forma fica fácil perceber que a resposta sobre a maior eficiência do HIT ou do aeóbico contínuo está sujeita a avaliação do objetivo do praticante. Espero que esse post te ajude a programar melhor seu treinamento em função do objetivo que você deseja alcançar. Bons treinos!

Não deixe de conhecer meu canal do YOUTUBE!

0 visualização
Black and Yellow Fashion Marketing Socia