MINHA HISTÓRIA NO FISICULTURISMO


Contar minha história no fisiculturismo é reviver pontos importantes que trazem lembranças que são de extrema importância para mim. O culturismo entrou na minha vida por acaso e foi autor de uma transformação imensurável! me trouxe aprendizados e expertises que me fizeram crescer como pessoa e como profissional.

Quando me interessei pelo culturismo eu já cursava educação im ate realmente não tinha a menor noção da grandiosidade dessa prática. Como tanta gente eu vim atraída pelos corpos musculosos e perfeitos e claro, que a todo momento eu buscava informações na internet sobre campeonatos e sobre atletas. Passava horas assistindo a vídeos de apresentações de atletas e claro navegando pelos sites, ainda extremamente mal construídos e desatualizados das federações.

O acaso se deu pois por conta do trabalho comecei a treinar em uma academia próxima a um dos colégios onde eu lecionava Química e ali, naquela academia tão simples, se reuniam grandes atletas da baixada fluminense. Eu simplesmente não podia acreditar que bem na frente da escola onde eu trabalhava, estava uma ‘FÁBRICA DE CULTURISTAS” como a academia SARGENTECH era corinhosamente chamada. Eu ficava ao mesmo tempo fascinada e constrangida, inibida, afinal não era fácil treinar junto com aqueles homens e mulheres que em meio a fones de ouvido e acras fechadas enchiam o ambiente.

Com o passar do tempo eu fui me aproximando e aqueles que em momentos de treinos tinham o rosto fechado, eram sérios e só conversavam entre si, em outros momentos eram simpáticos e cordiais, era como se ao finalizar o treino eles pudessem novamente permear o mundo dos mortais. Fui me aproximando, treinando cada vez mais motuvada, porém sem contato, até que conheci esse universo. Tomei coragem e comecei a indagar sobre as competições e a mostrar meu interesse.

Já ciente das datas dos campeonatos, comecei a treinar. Nunca tive um treinador, aprendia nas conversas na Sargentech. Posso dizer que todos ali foram meus treinadores, embora cada um cuidasse de si. A generosidade era grande!!! Eu de cara me interessei pela categoria bodyfitness, contrariando as sugestões para participar da categoria wellness. Nada contra, mas quem me conhece sabe que não é uma categoria relacionada a minha personalidade, eu precisava de desafios maiores. Bodyfitness, Woman Physique, e o SONHO de ser BODYBUILDER! O sonho de competir na categoria de muscularidade máxima dentro do fisiculturismo! Aquela categoria onde TODOS OS LIMITES SÃO TESTADOS.

A Primeira vez que eu competi na categoria bodybuilder, foi uma sensação sem igual. Lá estava eu, vindo de um OFF de 94kg e competindo com 86kg, imensa, e cheia de orgulho em estar ali. A categoria bodybuilder, principalmente para mulheres, é uma categoria que requer dedicação total e absoluta. É viver para e pelo esporte. São treinos intensos, uma alimentação absurdamente elevada em alguns momentos, medicamentos necessários para otimização da síntese proteica e uma mentalidade que precisa estar a todo momento blindada, ou seu corpo desmorona.

Falar da minha história como fisiculturista é falar do que eu me tornei enquanto pessoa, professora, pesquisadora, educadora. É falar de uma trajetória que foi transformada e de uma mulher que teve o MINDSET modificado por uma prática esportiva que me fez perceber que da mesma forma que eu consegui ganhar 42kg de massa muscular indo de 52kg e 14% de gordura para 94kg e 10 % de gordura, eu sou capaz de tudo, de modificar qualquer realidade que não me agrade.

Essa história não pode ser resumidade em um post, mas espero ter te mosrado que sim, somos capazes de coisas incríveis!


0 visualização
Black and Yellow Fashion Marketing Socia